Fotografia: Processos

 

Fotograma

Fazer fotogramas (Fotogramm, DE) é criar imagens directas, obtidas sem o auxílio da câmara, com a exposição à luz de objectos colocados sobre um papel foto-sensível. Um fotograma é a impressão directa, com todos os claros e todas as sombras, distorções e deformações provocadas por objectos colocados sobre um papel foto-sensível.

Um pioneiro do Fotograma foi William Henry Fox Talbot, que já em 1834 produziu os seus Photogenic drawings.

Anna Atkins: Em 1843, utilizando o recém-descoberto processo da Cianotipia, publicou o primeiro livro de fotografias: Photographs of British Algae: Cyanotype Impressions.

Artista multifacetado, Moholy-Nagy re-inventou o Fotograma, usando interferências artísticas na impressão das fotografias elementares que esta prática permite.

Usava a técnica do Fotograma como um instrumento para estudar os fenómenos luminosos. Explorava os efeitos de reflexão e refracção, os contrastes fortes, mas também as subtis gradações de cinzentos fixados no papel foto-sensível. Os objectos colocados sobre o papel eram «modeladores de luz».

Man Ray

Lucia Moholy

Links
Bibliografia

Gottfried Jäger: Bildgebende Fotografie. Ursprünge, Konzepte und Spezifika einer Kunstform. DuMont, Köln 1988

Gottfried Jäger, Rolf H. Krauss, Beate Reese: Concrete Photography. Kerber, Bielefeld 2005

,Jutta Hülsewig-Johnen, Gottfried Jäger, J. A. Schmoll gen. Eisenwerth: Das Foto als autonomes Bild. Experimentelle Gestaltung 1839-1989. Hatje-Cantz, Stuttgart 1989

Floris M. Neusüss: Das Fotogramm in der Kunst des 20. Jahrhunderts, DuMont, Köln 1990

Thomas Maschke/Thomas Heinemann: Fotografieren ohne Kamera. Fotogramme - der direkte Weg zu außergewöhnlichen Bildern, Augustus Verlag, Augsburg 1998

Página actualizada em 4.2013

Topo páginaTopo página

Quer usar este texto em qualquer trabalho jornalístico, universitário ou científico? Escreva um email a Paulo Heitlinger.
copyright by algarvivo.com