Fotografia: os pioneiros

 

Emílio Biel (Carl Emil Biel)

Fotógrafo da Casa Real, fotógrafo do povo, autor da famosa colecção A Arte e a Natureza em Portugal, impressa em Fototipia em 8 volumes, de 1902 a 1908, com um volume dedicado ao Porto e uma série dedicada à região do Douro.

Premiado em muitas exposições com medalhas de ouro e prata. Realizou diversas reportagens fotográficas pelo país. O resultado desse gosto por viajar, pela arte, manifesta-se em várias publicações de fototipias.

Emílio Biel nasceu na Saxónia (Alemanha) em 1838, e veio para o Porto em 1860, como representante de uma firma de Lisboa, por onde antes tinha passado.

Em 1864 estabelece-se por conta própria, como negociante, fundando uma fábrica de botões. Para além desta actividade estabeleceu-se como representante de diversas empresas alemãs. Integrou várias associações de comerciantes da cidade, tais como a Associação Comercial do Porto, e o Centro Comercial do Porto.

Devido às estreitas relações que mantinha com o rei Fernando de Saxe Coburgo, torna-se o “Photographo da Casa Real”. Para além de retratos da família real, fotografou personalidades, comerciantes e gente do povo.

Foi proprietário de uma casa de botões sendo o representante da Coats & Clark, foi ainda representante da Benz e de outras firmas de entre as quais a Shuckert, uma firma alemã que fabricava dínamos para a produção de energia eléctrica.

Aqui começa uma das suas grandes iniciativas, levar a iluminação pública a Vila Real, cidade a que esteve bastante ligado.

Fornece as máquinas à Companhia Eléctrica e Industrial para a produção de energia, mas alguns contratempos adiam a entrada em funcionamento do projecto. É então que Biel e por 5.250$00 compra a empresa e dá ele corpo a todo o projecto, concretizando a luz pública de Vila Real.

Foi ainda administrador da empresa Águas do Gerês e fez projectos para os primeiros carros eléctricos. Elaborou uma notável colecção de borboletas, actualmente no Museu de Zoologia da Universidade do Porto, sendo considerada uma das maiores colecções do mundo.

Foi também editor livreiro, editando uma edição d'Os Lusíadas actualmente considerada uma verdadeira raridade.

Mas é na fotografia que verdadeiramente se faz notar. Em 1874 compra a antiga Casa Fritz, na Rua do Almada, que rapidamente ficou conhecida como Casa Biel, iniciando assim um trabalho notável no panorama da fotografia portuguesa.

Produziu retratos das figuras da sociedade da época, associando o Marketing à Fotografia, todas as suas produções tinham a marca da firma que liderava, aliando assim uma perspectiva comercial ao seu trabalho.

Nessa área produz ainda uma enorme quantidade de postais ilustrados das mais belas paisagens nortenhas, a que não será certamente alheia a sua faceta de livreiro experimentado. Esta era a sua perspectiva comercial, mas a sua obra foi mais que isso. Deixou-nos verdadeiros relatos fotográficos de acontecimentos marcantes da época.

O seu trabalho documental da construção da Ponte Dona Maria Pia e levantamento da expansão do caminho-de-ferro são disso exemplos. Nas imagens da construção da Ponte D. Maria encontramos um olhar documental do acontecimento, procurando registar não só a imponência da obra como também a complexidade e exigência da construção.

A tomada de vistas sobre a quantidade de funcionários a trabalhar no pilar de sustentação entende-se como uma tentativa de explorar e realçar essa mesma complexidade, refugiando-se depois em imagens captadas de pontos longínquos, exponênciando assim toda a sua grandiosidade.

No levantamento sobre a expansão do caminho-de-ferro encontramos a importância de um documento histórico, mas sempre com um olhar fotográfico de quem pretende enaltecer e enobrecer a conquista para as populações beneficiadas por aquela realização.

Podemos dizer que Biel nos mostrou uma nova face na Fotografia, a possibilidade de conciliar a preocupação comercial com a preocupação artística e documental.

Em 1880 casa com Edith Katzenstein, filha do Cônsul alemão no Porto. Mantinha relações com várias personalidades ligadas à cultura e à arte, os pintores Silva Porto, Marques de Oliveira, Henrique Pousão, entre outros. Deve destacar-se a actividade directamente ligada à produção fotográfica e editorial. Foi proprietário de dois ateliers fotográficos, a “Antiga Casa Fritz”, na Rua do Almada, n.º122, adquirida em 1874, e que veio dar origem à “E. Biel & C.ª”, no Palácio do Bolhão, na Rua Formosa, nº342.

Em 1911 a sua firma edita a obra O Douro de Manuel Monteiro, profusamente ilustrada com fotografias suas, e dos seus colaboradores. Mais tarde virá a lançar uma outra edição Arte Religiosa em Portugal, que ficaria inacabada, devido à sua morte a 14 de Setembro de 1915.

O preçário da Casa Biel

EMILIO BIEL & Cª.
(Porto, Palácio do Bolhão, Rua Formosa, Nº. 342).

Photographias:

  • Vista do Porto e da serra do Pilar.
  • Vista do rio Douro. "Barco rebello conduzindo pipas".

Grupos.

  • Ampliações em tamanho natural.
  • Retratos. Retratos e grupos tirados com luz electrica.
  • Retratos e grupos colorodos sobre porcelana.

Phototypias:

  • Vista geral do Convento dos Jeronymos.
  • Porta principal do dito convento.
  • Tumulo de Alexandre Herculano, no dito convento.
  • Costumes populares portuguezes.

Preços dos seus trabalhos photographicos:

Cartões de visita:

  • Duzia .............................3$500
  • Meia duzia .....................2$000
  • Tres ...............................1$500
  • Uma copia......................1$000

Repetições de cartões de visita:

  • Duzia .............................2$500
  • Meia duzia .....................1$500

Gabinete:

  • Duzia .............................6$000
  • Meia duzia .....................3$500
  • Tres ...............................2$000
  • Uma copia .....................1$500

Repetições de gabinete:

  • Duzia .............................5$000
  • Meia duzia .....................3$000

Promenade:

  • Duzia .............................8$000
  • Meia duzia .....................4$500
  • Tres ...............................3$000
  • Uma copia .....................3$000

Repetições de promenade:

Duzia .............................5$000

Meia duzia ....................3$500

Boudoir:

Duzia .............................9$000

Meia duzia .....................5$000

Tres ...............................3$500

Uma copia .....................3$500

Repetições de boudoir:

Duzia .............................6$000

Meia duzia .....................4$000

Salon:

Duzia .............................12$000

Meia duzia .....................8$000

Tres ...............................6$000

Uma copia .....................4$000

Repetições de salon:

  • Duzia .............................9$000
  • Uma copia .....................1$000

Imperial:

  • Uma copia .....................5$000
  • Tres copias ....................9$000
  • Seis copias .....................12$000
  • Duzia .............................18$000

Painel directo:

Um ................................6$000

Uma copia .....................2$000

Preços para as photographias de ampliações or processos inalteraveis:

Em tamanho natural, busto 0,m 43 x 0,m 58 ....................18$000

Em meio tamanho natural, busto 0,m 33 x 0,m 47.................................................................10$000

Em quarto de tamanho natural, busto 0,m 22 x 0,m 28.................................................................6$000

Em 0,m 30 x 0,m 40..........................................................7$000

Tamanho natural 0,m 52 x 0,m71......................................27$00

Tamanho natural (meio corpo de inteiro) 0,m 72x1,m10 ........45$000

Tamanho natural, grupos até cinco pessoas 0,m 52x 0,m71 .....30$000

Tamanho natural, grupos até cinco pessoas 0,m 72x1,m10 .......54$000

Por cada pessoa alem das cinco ....................4$500

Ampliações de retratos antigos, mais 25 por cento que os preços precedentes.

Preços das phototypias, por milheiro, impressas a tinta preta sobre cartolina:

De 0,m 09x0,m 12 .....................15$000

De 0,m 13x0,m 18 .........................20$000

De 0,m 18x0,m 24 .................25$000

De 0,m 24x0,m 30 ......................30$000

De 0,m 30x0,m 40 ........................50$000

As phototypias impressas em papel mate envernizado, para colar, custam o mesmo preço.

Este estabelecimento tem uma grande e variada collecção de vistas e costumes de todo o paiz e encarrega-se de qualquer trabalho fóra de casa.

Foi premiado nas exposições do Porto em 1858 e 1867, na de Philadelphia em 1876, na de Paris em 1878, na do Rio de Janeiro em 1879, na de Vienna de Austria em 1888 e na de Berlim em 1888.

Página actualizada em 3.2013

Topo páginaTopo página

Quer usar este texto em qualquer trabalho jornalístico, universitário ou científico? Escreva um email a Paulo Heitlinger.
copyright by algarvivo.com